quinta-feira, 25 de julho de 2013

O hospede indesejado!!

Oi bonitas e bonitos!!!
Dias desses recebi uma visita um tanto quanto indesejada, foi assim...
Estava jantando sentada na cama com meu marido quando de repente ELE aparece, um camundongo, aqueles beeem pequenos sabe?! Então ele apareceu se assustou com o barulho e voltou pro quartinho (tenho um quarto aonde fica meu guarda-roupa e umas baguncinhas de faculdade e afins), pronto foi o suficiente, eu que já sou muito escandalosa dei um grito que meu marido se assustou, falei do tal "bichinho" e lá foi ele com a vassoura tentar matar aquela coisinha!!! O problema foi quando o fulaninho sumiu, tiramos tudo do tal quartinho e naaada dele --'... Enfim passada minha histeria, vendo que ele não tinha aparecido voltei pra cama, quando estou deitada o fulaninho aparece correndo pra cozinha, outros gritos, e de novo Paulo tentou mata-lo e a criatura sumiu!! Liguei logo pra minha mãe, que é sempre a salvadora da pátria! Ela mandou e comprar uma ratoeira que cola! É um tipo de ratoeira que quando o rato vai comer a comida fica la coladinho, então a gente fecha e joga fora, beeem prática! E assim eu fiz comprei coloquei a comidinha na ratoeira!E não é que o danadinho não apareceu?! acho que ele já foi em bora! Mas por via das dúvidas a Ratoeira continua!
                                            Foto da ratoeira

Bom então fica a dica para quem receber esse hospede indesejado, até por que por mais que a casa seja impecável e muito limpa, a gente nunca sabe como são nossos vizinhos e eles sempre vem de lá!!

terça-feira, 23 de julho de 2013

"O dia em que eu sai de casa..."


A minha decisão de sair de casa foi um tando que apressada! Eu simplesmente decidi...
A minha relação com o meu pai não andava das melhores. Muito ciumento como um bom pai de uma menina só, não gostava quando a menininha do papai estivesse com outra pessoa ou melhor outro homem! O pior vinha quando não aparecia em casa, o que acontecia com muita frequência, já que eu e meu marido (que ocupava o posto de namorado ainda) só nos víamos nos finais de semana, logo queríamos sair pra curtir!!! E quando eu voltava pra casa geralmente domingo a noite ou segunda de manhã era a mesma sinfonia, gritos de todas as partes, e a semana passava, e eu e meu pai que sempre nos dávamos maravilhosamente bem, ficávamos a semana sem nos falar, e quando em fim as coisas começavam a ficar normais, vinha um novo final de semana e mais brigas aconteciam... Por fim conversei com o Paulo (o marido) e fiz a proposta de morarmos juntos, decidimos esperar o carnaval passar pra gente poder ver como iria ficar nossa situação, e assim foi, passado o carnaval começamos a preparar as coisas, e sem comunicar a ninguém começamos a ver as coisas, por fim fizemos nossa primeira aquisição, um fogão, bem baratinho sem ascendimento automático nem nada.Então as coisas começaram a andar, falei com a minha mãe que não levou fé, ou pensou que seria depois de uns 6 ou 7 meses (só pensou né mãezinha) . E fomos vendo casa coisas pra compra, e ai quando achamos a casa comuniquei ao meu pai, que óbvio levou o maior susto da vida dele, (como assim a bonequinha do papai vai sair de casa?!), tentou argumentar em vão, pois a decisão já estava tomada, comunicamos a minha sogra, que mal acreditou mas apoiou, comuniquei a minha avó, e em um mês estava tudo pronto e comprado (dói as vezes pensar). Chorei bastante, por algumas noites antes de sair de casa, pois saberia que aquilo mudaria a minha vida e da minha família para sempre. Então no dia 28/03/2013 acordei cedo (morando ainda na casa dos meus pais) fui para o estágio e não voltei mais para casa do papai e da mamãe, fui para o meu novo lar! E desse dia em diante as coisas nunca mais foram as mesmas....

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Brigas de Casal

Ta que a vida de casada, não são sempre altos. Até poque somos pessoas muito diferentes, quando casei disse isso, que não ia ser fácil, porque conviver é difícil, mesmo se fosse morar só com amigas, seria difícil também, porque são pessoas diferentes com costumes diferentes, com pai e mãe é difícil, porém somos condicionados a isso... Pois então os baixos também acontecem, mas temos que ter paciência e principalmente sabedoria pra poder sair deles sem "machucar" o casamento! Brigas sempre estão presentes, o problema começa quando ele não vai pra casa dele e você pra sua, os dois tem que dormir de baixo do mesmo teto na mesma cama! O que fazer quando isso acontecer?! Bom mesmo é sentar e conversar para não dormirem brigados. Mas se for a noite e você estiver morrendo de sono ou se os ânimos estiverem muito exaltados, bom deita dorme descansa que sempre haverá outro dia outra manhã e de cabeça fria é melhor pra conversar, o importante é não deixar esses problemas do dia-a-dia afetarem o relacionamento! 

Casal de comercial de margarina realmente não existe, mas existe sim a SUA forma de fazer seu casamento feliz, com pequenos detalhes em certos momentos (tipo aquele orgulho da época de namorado deixar de lado e dar o primeiro passo) que são capazes de fazer uma grande diferença lá na frente! 
Que possamos ter dias lindos, e nos dias "feios" que possamos torna-los lindos!!!!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

As primeira comidas!!!!!

Sempre cozinhei na minha casa, tá que o cardápio era sempre o mesmo, macarrão com carne moída ou alguma carne empanada, e só fazia o arroz. Só que o problema vem quando não podemos comer isso todos os dias, e então no primeiro dia de casada não tinha compra direito, resolvi fazer um hambúrguer com arroz só que não poderia se um hambúrguer qualquer, como assim minha primeira comida e faço um simples hambúrguer frito?! Claro que NÃO... Então incrementei coloquei um molho de tomate, um presunto e queijo por cima, teria ficado bom se não fosse o fato de eu ter posto mais sal no molho que já era temperado, conclusão comemos poque estávamos com muita muita fome rs
Então no segundo dia pensei em fazer um macarrão com salsicha e cai eu de novo no erro de colocar sal no que já tinha sal!!! Ooooutro desastre, ficou pior do que a primeira comida, meu marido já estava quase desistindo de mim, coitado não ia comer NUNCA uma comida boa rs...
Mas com o tempo fui melhorando me aperfeiçoando pegando vááárias receitas da internet (o que seria de mim sem o google?!). Enfim depois de 3 mesês de casada estou chegando perto da Ana Maria Braga rsrsrs, já fiz até um strogonoff de camarão que deu super certo, um dia chego lá!!!

Dica para as recém casadas: Aquele "Meu frango assado" da Knor é ótimo pra fazer prático e fica uma delícia, o "minha carne assada" também, coloque uma batatas no tabuleiro e vai ver como fica bom e prático. Também tem o Purê da Knor também, é só colocar o pó e a água quente fica idêntico ao que fazemos em casa uma delicia!

terça-feira, 16 de julho de 2013

A vida de recém casado é uma constante descoberta, tanto para o homem quando para a mulher. Imagino quantas mulheres não passaram a mesma coisa que eu, e que passo ainda, e quantas não vão passar! Bom criei esse blog, para poder trocar experiências de coisas que já passei e passo, com pessoas que acontecem as mesmas coisas e tem as mesmas dificuldades...
Eu nunca tive muita experiência com os afazeres domésticos, confesso, nunca precisei fazer nada em casa nem um copo eu lavava, muito mal fazia um janta quando minha mãe precisava muuuito, até porque sempre trabalhei e estudei, então na época do colégio não fazia nada poque estuda o dia todo, depois comecei a trabalhar e veio a faculdade, ou seja sempre saí de casa de manhã e voltei a noite, e nos finais de semana estava sempre super cansada e não fazia nada por que tinha que descansar, porém hoje em dia a minha realidade não é diferente, continuo trabalhando e estudando, saindo de manhã e chegando a noite, e tendo que fazer TUDO dentro de casa. Agora imagina para uma menina que não era acostumada a fazer nada, de uma hora pra outra ter que fazer janta todos os dias, deixar a casa sempre organizada (porque pelo menos o meu marido bagunça mais do que ajuda) e ter forças para trabalhar e estudar, como?! Também não sei, acredito que na vida tudo é questão de adaptação... Mas as primeiras semanas essas foram complicadas, porque meu corpo sofreu muito com essas mudanças, mudança de cidade, de casa e de hábitos, mas ai conseguir criar uma rotina só minha para não sofrer tanto. São muitas histórias muitas experiências, como a primeira comida (essa foi triste), Mas isso é assunto para o próximo post, porque se não fico até amanhã escrevendo... Sintam-se a vontade para falar de suas experiências também.